Sala de
Imprensa

Fechar
10.03.2020
Pracinha do Coreu ganha boteco raiz com comida de estufa

Bar do Querido faz parte do grupo A Granel, resgata tradicional gastronomia mineira servida no balcão e retoma costumes dos antigos bares

 

O bairro Coração Eucarístico, mais especificamente a ‘Pracinha do Coreu’, acaba de ganhar um novo empreendimento gastronômico. Com o conceito de boteco raiz, o Bar do Querido visa resgatar a proposta da comida de estufa por meio da tradicional comida mineira e reafirmar, mais uma vez, o título de Belo Horizonte como a ‘Capital Mundial dos Botecos’.

A ideia de abrir o bar foi de Marcelo Gonzalez, que já atua no mercado de bares e restaurantes há 30 anos e é também sócio da Rede A Granel, que hoje possui 10 lojas nos principais centros comerciais de BH, Contagem e no aeroporto de Confins. O proprietário conta que um dos maiores desafios do setor, atualmente, é a inovação. “Com o mercado de bares saturado e clientes cada vez mais exigentes, surge a busca constante por oferecer algo que chame a atenção dos consumidores e faça com que esteja à frente dos concorrentes.” E foi exatamente esta busca incessante por novidades que, ao contrário do que muitos imaginam nem sempre está voltada ao lançamento de produtos ou serviços, surgiu a ideia do boteco de raiz. “Acreditamos que a inovação pode também estar ligada com a palavra ‘facilidade’, sempre com o foco na experiência do cliente. Vamos inovar resgatando o boteco de raiz, através do conceito da comida de estufa. Assim, pretendemos estreitar a interação com os nossos clientes e facilitar sua escolha. Ao olhar a vitrine de petiscos, o cliente vai primeiro ‘comer com os olhos’, despertar seu desejo e apetite, e, de imediato, escolher o que deseja comer. Sem espera! Escolheu, serviu, comeu. A ideia é tornar a experiência gastronômica simples, descomplicada, com história e muito sabor”, explica Gonzalez.

Para que essa vivência seja o mais completa possível, o ambiente foi projetado para que relembrasse os antigos botecos da cidade. A casa comporta 96 pessoas, com mesas distribuídas no ambiente interno, calçada e em um charmoso deck. “Tudo precisava lembrar os clássicos bares de raiz, por isso também na decoração os clientes poderão relembrar aquela típica rotina dos estabelecimentos do centro da capital mineira”, comenta.

Com aposta no visual retrô e vintage, o espaço possui revestimento de meia parede em azulejo branco e piso geométrico em preto e branco, características marcantes das decorações de décadas passadas. Há também quadros de madeira e de latão, com ilustrações antigas e que reforçam a proposta de releitura dos botecos de raiz. Todo o projeto foi planejado e executado pela arquiteta Michele Lage.

Para coroar a decoração, o artista plástico Rogério Fernandes criou um lindo painel temático, feito exclusivamente para o local, e que promete chamar a atenção dos clientes.

Cardápio

 

Nas estufas, que são atração principal do estabelecimento, a tradicional comida mineira. O cardápio do bar contará com 12 opções de pratos e petiscos, sendo nove fixos e três que irão variar de acordo com o dia da semana, e todos com preço acessível e democrático. Versões conhecidas pelos frequentadores de botecos, como maçã de peito (R$ 20 a porção), língua de boi (R$ 20 a porção), frango a passarinho (R$ 16 a porção), almôndega de carne (R$ 8 a unidade), picolé de torresmo (R$ 10 a unidade), entre outros.

No cardápio e exposto aos olhos do cliente, há também opções de conservas, como cebola roxa (R$ 6), conserva de batata (R$ 6), “sacanagem    “ (R$ 8) e pão (R$ 2).

 

Bebidas

 

“Um boteco de raiz que se preze não pode faltar cerveja ‘trincando’ ou ‘vestida de noiva’, como é usualmente chamada pelos apreciadores, e cachaça mineira”, afirma o proprietário da casa. Na seção de bebidas, opções de cervejas clássicas, como Skol (R$ 8,30), Brahma (R$ 8,90), Heineken R$ 13,90), entre outras.

Para elaboração da carta de drinks, o bar contou com a assessoria da Cachaçaria Lamparina, uma casa especializada em cachaça artesanal e que trabalha em busca de produtores que preservem o método tradicional de alambicagem. A parceria também trouxe a ideia de todos os drinks serem preparados na hora, na frente do cliente, o que possibilita aquela conversa descomplicada e uma interação entre funcionário e cliente, algo bem tradicional nos botecos.

As opções de drinks vão desde os clássicos, como a caipirinha (R$ 15,90), rabo de galo (R$ 13,90) e macunaíma (R$ 13,90) a drinks autorais, como Calma Nervo, que leva cachaça envelhecida em Barril de Amburana e infusionada no Jambu (Jambruna), licor de pequi, água tônica e limão capeta (R$ 18,90) e Marvadeza, feito com cachaça envelhecida em Barril de Carvalho (Vargem Grande), aperol, maracujá, ginger ale e pimenta dedo de moça (R$ 18,90).

Há também doses de cachaças, todas artesanais e selecionadas criteriosamente, como Tiê (R$ 8), Melicana (R$ 8), Lenda Mineira (R$ 8), Jambruna (R$ 12), entre outras.

Serviço:

Bar do Querido

Endereço: Rua Coração Eucarístico de Jesus, 269 – Coração Eucarístico

Telefone: (31) 3375-7051

Redes sociais: @bardoqueridobh

Funcionamento: Quarta a sexta, das 17h30 às 23h30, e sábado, das 12h às 23h

Assessoria de Comunicação

Agenda Comunicação Integrada

Jornalista responsável: Maíra Rolim – JP 8850 – MG

(31) 3021-0204 | (31) 98500-1358

Facebook | Instagram: @agendacomunicacao