Sala de
Imprensa

Fechar
07.03.2019
Panorama Pizzaria é inaugurada em BH

Bela vista, ambiente contemporâneo com influência art déco, e saborosas pizzas com ingredientes mineiros são diferenciais da casa na Sapucaí

 

Belo Horizonte acaba de ganhar uma pizzaria na plural Rua Sapucaí, no bairro Floresta. Como o nome sugere, do alto da pizzaria, situada no segundo pavimento de um dos imóveis da rua, é possível ter um belíssimo panorama de BH. Para ajudar na observação da vista, foi instalado um binóculo na varanda do local, garantindo aos frequentadores momentos especiais de contemplação. É possível avistar os arcos do Viaduto de  Santa Tereza, pinturas do Circuito de Arte Urbana – CURA.ART, Praça da Estação e outros pontos da região central.

Dois dos três sócios da casa já são experientes no ramo da gastronomia. Lucas Brandão comanda há mais tempo o seu Agosto Butiquim, no bairro Prado, e Alfredo Lanna, o Butequim Sapucaí, bem perto do novo empreendimento. Eles se juntaram ao empresário César Santana para abrir a Panorama.

A escadaria que leva os clientes à pizzaria já consegue transmitir o conceito da casa: valorizar a mineiridade, pontos tradicionais da cidade e a história de BH por meio de cartazes lambe-lambes feitos em tipografia, com tipos móveis de madeira e de forma artesanal, no Coletivo 62 Pontos, que foram colados nas duas paredes laterais da escada, com temas que fizeram parte da história  da cidade, como Hilda Furacão, Serraria Souza Pinto, Loira do Bonfim, Othon Palace, Viaduto Santa Tereza, entre outros.

Lá em cima, o ambiente é acolhedor. A simpática  pizzaria foi  pensada nos mínimos detalhes. De acordo com os arquitetos, Alfredo Lanna (sócio da casa), e Mateus Castilho,  o projeto arquitetônico é contemporâneo, mas com influências no estilo art decó, movimento que afetou setores diversos como artes visuais, arquitetura,  design de interiores e outros, que teve seu ápice nos anos 20.

“O projeto, implantado num antigo apartamento, teve como principais premissas os seguinte pontos: relação contemporâneo x art déco; permeabilidade visual com o exterior (ênfase no diálogo com a paisagem); minimização de construções e demolições durante a obra, fluxograma para atendimento e preparo de alimentos, e, finalmente, a experiência do usuário, incluindo via pública, escadaria, recepção, paisagem, bar e mesa”, explica Alfredo.

O ambiente é enriquecido com gravuras e painéis do artista Luis Matuto, que representou nas paredes a fauna e a flora das Minas Gerais, assim como pelo projeto paisagístico de Cacá Cabral, da Avenca Paisagismo, que partiu da intenção de contrastar o concreto/urbano com a leveza e o frescor das plantas.

A casa conta com capacidade para cerca de 70 pessoas, que podem ser atendidas no salão principal, com 46 lugares, e uma sala lateral, que conta com uma confortável mesa para 12 pessoas, que fica sob um suntuoso lustre, e ainda uma arejada varanda ao lado, com espaço para outros 12 ocupantes. “Essa área é ideal para realização de aniversários, pois fica num ambiente um pouco mais reservado. Ainda é  possível fornecer cartela individual”, explica Lucas Brandão. Há, ainda, um cômodo reservado para as crianças, com brinquedos.

 

Pizzas

Com a proposta de trazer elementos da cultura alimentar mineira para as redondas, no menu é possível encontrar ingredientes clássicos de MG, como jiló (pizza Municipal, que leva queijo da Canastra, crespo de bacon, conserva de jiló com pimenta rosa e tomatinho uva – R$48), queijos mineiros (pizza Itambé, que possui quatro tipos: Canastra, do Serro, d’Alagoa e Azul de Cruzília – R$50), as Plantas Alimentícias Não Convencionais – PANC, (como a Aarão Reis – muçarela, pesto de Maria Gondó, muçarela de búfala e tomate seco – R$53),   frango caipira (Afonso Pena, que possui muçarela, frango caipira desfiado, ora-pró-nobis e requeijão de Moeda – R$48, entre outras, totalizando 11 sabores.

Também são utilizados métodos tradicionais de conservação de alimentos, como defumação (Tabaiares, que leva molho de abóbora moranga, muçarela, costelinha defumada, crespo de couve, queijo da canastra, tomatinho amarelo – R$49), e o método de conservação pelo açúcar (Guaicurus, que leva muçarela, queijo azul de minas, cogumelos paris, lâminas de amêndoas e mel de figo – R$57).

Outro detalhe é que as pizzas ganharam nomes conhecidos da capital. “Como nomeamos a maioria delas com os nomes das ruas do entorno, acabou que criamos uma brincadeira divertida, pois quando se pede uma pizza meio a meio, cria-se uma esquina, um cruzamento, real ou imaginário, como, por exemplo, Guaicurus com Caetés” explica Lucas.

Entre as opções de entradas, estão trio de antepastos (conserva jiló, pesto de maria gondó e tomate seco da casa – R$24,90); almôndegas (almôndegas de carne bovina com canastra gratinado ao molho da casa – R$28,90); carpaccio (carpaccio de bovino, chiffonade de azedinha e queijo d’Alagoa – R$28,90); entre outras.

 

Sobremesas

A casa oferece duas sobremesas:

Banoffe com crocante caramelizado de castanha do Pará – R$18,90

Tiramisù de cidreira com biscoito afogado na cachaça e compota de frutas vermelhas – R$18,90

Bebidas

A carta de bebidas conta com cerca de 30 rótulos de vinhos da Casa Rio Verde, carta de drinks com opções clássicas (como Apperol Spritz e Moscow Mule) e autorais (como Acaiaca e Caipicardamomo), além de destilados e cervejas Backer.

 

Serviço

Endereço: Rua Sapucaí 533, na Floresta.

Telefone: 2510-5002 (A partir de 18h)

Redes sociais: Panorama Pizzaria

Funcionamento: Terça a domingo, de 18h a 00. Domingo de 18h às 23h.

 

Assessoria de Comunicação

Agenda Comunicação Integrada

Jornalista responsável: Maíra Rolim – JP 8850 – MG

(31) 3021-0204

(31) 98500-1358 (WhatsApp)

(31) 991201068

Facebook|Instagram/ agendacomunicacao