Produzidos por diretores de Minas, ‘#NinfaBebê’, ‘Terra e Luz’ e ‘O Segredo dos Diamantes se juntam a mais de 40 filmes entre longas e curtas-metragens da nova geração de diretores e diretoras que marcaram o gênero de terror 100% brasileiro nos últimos cinco anos

 
A mostra macaBRo – Horror Brasileiro Contemporâneo, promovida pelo Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) desde o último dia 28, tem seu catálogo de filmes três produções de cineastas mineiros.
Natural de Uberaba, no Triângulo, o diretor Aldo Pedrosa assina ‘#NinfaBebê’, que já conquistou 51 louros nas mostras e festivais pelas quais passou desde seu lançamento em 2017, acumulando ao todo 24 seleções oficiais, nove prêmios principais, uma menção honrosa, sete indicações e prêmios secundários, três finais, seis semifinais e uma alta recomendação, além de circular em cidades como Los Angeles, Nova Iorque, Londres, Madri, Moscou, Calcutá, Rio de Janeiro, São Paulo, entre outras.
A produção conta a estória de duas adolescentes que se organizam para passar um final de semana sozinhas em casa, na ausência dos pais. Utilizando um aplicativo de telefone celular, que mescla a gravação de imagens captadas ao vivo com a interação com outros apps, ambas registram todos os momentos da festa particular, regada à música alta, bebidas e chats na internet. No decorrer da primeira noite um estranho junta-se a elas e então tudo se complica terrivelmente.
Vencedor da mostra ibero-americana do Festival de Cinema Fantástico de Porto Alegre, o Fantaspoa, ‘Terra e Luz’ (2017) também tem DNA mineiro. É o filme de estreia de Renné França, que apesar de ter nascido na terra das Alterosas se radicou em Goiás. A estória utiliza o cerrado goiano como pano de fundo de um mundo pós-apocalíptico habitado por vampiros e alguns sobreviventes humanos, que precisam lutar para sobreviver aos ataques dos predadores.
Uma das curiosidades sobre o longa é que o roteiro foi escrito em apenas dois dias e Renné optou pela simplicidade ao abrir mão de efeitos especiais para realizá-lo dentro das condições que tinha.
Já a filmagem levou cerca de dois meses e meio e contou com atores também sem bagagem anterior no ofício. Os equipamentos foram emprestados pela Fundação de Arte e Cultura de Goiás e a trilha foi originalmente composta para o filme, com baixo, violão e cítara construindo o clima de suspense.
Outro célebre mineiro, de Divinópolis, região Central, que também está presente na macaBRo é Helvécio Ratton, com “O Segredo dos Diamantes (2016). O longa conta a saga de Ângelo, que chega à casa da avó no interior de Minas Gerais, após passar por um imprevisto com os pais. A grande notícia das redondezas é a descoberta de um pequeno baú cheio de moedas e um manuscrito com um enigma, supostamente deixado por um padre que, 200 anos antes, teria escondido um punhado de diamantes. Decidido a encontrá-los para pagar a cara cirurgia que seu pai precisa fazer, o garoto conta com a ajuda de seus amigos, Julia e Carlinhos na empreitada.
Com locações no Serro, Milho Verde, São Gonçalo, Guanhães, Moeda e Sabará, além de Belo Horizonte (na capital mineira, por exemplo, o filme teve cenas  no Parque Municipal, no Edifício Maleta, e no restaurante Xapuri, na Pampulha), o longa de Ratton leva o público à viajar por bonitas paisagens e riquezas do Estado. No elenco, nomes conhecidos como os atores globais Matheus Abreu e Dira Paes.
 
Exibição na mostra macaBRo
 
‘#NinfaBebê’, ‘Terra e Luz’ e ‘O Segredo dos Diamantes’ serão exibidos gratuitamente e online na plataforma darkflix.com.br/macabro, serviço de streaming do gênero Cinema Fantástico.  Os filmes ficarão disponíveis por 24 horas.
 
Serviço
Mostra macaBRo: Horror Brasileiro Contemporâneo
Exibições gratuitas: www.darkflix.com.br/macabro
 
‘O Segredo dos Diamantes’
7 de novembro, sábado, às 14h
21 de novembro, sábado, às 14h
 
‘Terra e Luz’
10 de novembro, terça-feira, às 20h
17 de novembro, terça-feira, às 18h
 
‘#NinfaBebê’
19 de novembro, quinta-feira, às 18h